DICAS PARA AS MÃES

Veio ao site certo!


Hoje em dia é muito fácil se perder em um mar de informações. Muito mais se você é uma nova mãe. Nesta seção, você encontrará tudo o que precisa para se sentir acompanhada.

 

Dicas práticas para ajudar seu filho com baixa auto-estima

A auto-estima é um elemento importante no desenvolvimento saudável de todo ser humano. Aqui estão algumas dicas para ajudar o seu filho se fortalecer.


A auto-estima tem uma influência muito significativa na percepção da realidade e do comportamento humano, por isso é muito importante construir essa base sólida desde a infância. Assim, o desenvolvimento e adaptação das crianças a novos contextos será muito melhor.

Desde que somos crianças, o conceito que temos de nós mesmos marca a interpretação que damos à realidade. Essa crença tem um forte impacto na forma como agimos e nos relacionamos com os outros. 

O impacto da auto-estima na vida do seu filho 

De acordo com a pesquisa “A influência da auto-estima na percepção do estresse e do enfrentamento em crianças em idade escolar”, pessoas com diferentes níveis de auto-estima, incluindo crianças, comportam-se de maneira diferente.

De acordo com os modelos propostos que relacionam estresse e resistência, a autoestima é uma peça importante para reduzi-los. Foi identificado que a alta auto-estima está relacionada a um alto senso de confiança e controle na vida. Por outro lado, a baixa auto-estima é geralmente acompanhada de uma atitude cheia de dúvidas, comportamento defensivo e medo.

Pesquisadores como Rutter - professor de psiquiatria infantil no Reino Unido - e pesquisadores da infância em geral, consideram importante: 

  1. Mantenha certos reconhecimentos para com o seu filho
    Cada criança é diferente e particular, portanto, também sua percepção do contexto e da realidade.
  2. Toda criança pode sentir desconforto devido a diferentes estímulos 
    O que agrada um não agrada o outro. Como pais, devemos entender e validar o que nosso filho sente e experimenta. É tão real quanto o que sentimos. Se você aceitar a realidade de que seu filho está vivendo e validá-lo, estará dando o primeiro passo para acompanhá-lo a fortalecer sua auto-estima. Ele se sentirá compreendido e não estará sozinho.
  3. Sentir-se capaz aumenta a auto-estima
    Além de reconhecer e validar seus sentimentos e percepções, você pode acompanhá-lo e permitir que ele se expresse, ajude-o a se capacitar. Quando você leva seu filho a ver que ele é capaz de executar tarefas diferentes, resolver problemas ou se relacionar, você aumenta a auto-estima dele. A experiência de ser capaz de resolver um problema modifica positivamente o seu auto-conceito.

    Por outro lado, Rothbaum, professor de psiquiatria e vice-presidente de pesquisa da Universidade Emory, em um estudo propõe três maneiras de melhorar a auto-estima, focada no fortalecimento das habilidades de como nossos filhos enfrentam uma situação.

    1. O primeiro são as respostas diretas de enfrentamento 
      Isso significa que você deve ensinar seu filho(a) como fazer tentativas de mudar as situações que o afetam. Um exemplo seria estudar por vontade própria para obter melhores notas. Motive o seu filho(a) a descobrir que as ações que ele(a) deve tomar para melhorar as situações que o afetam. Incentive-o a tentar.
    2. O segundo é a resposta de controle indireto
      Isso significa que você deve ajudá-lo a expandir seu leque de opções. Normalmente, o seu filho pode se contentar com uma situação ou procurar uma pessoa para ajudá-lo a resolver a dificuldade. A idéia é que você ensine quando deve optar por cada uma das opções.
    3. O terceiro é lidar com o abandono do controle
      Isso significa que existem situações que nossos filhos podem perceber como incontroláveis. Então eles geralmente respondem a eles com frustração, raiva ou evasão. Permita que eles expressem o seu desconforto e acompanhe-o para aprender sobre aceitação, paciência e que não há problema em pedir ajuda.

Crianças com baixa auto-estima tendem a se concentrar nas coisas negativas das situações e em si mesmas. Ajude-os a mudar sua atenção para o positivo. Com a prática, isso se tornará um hábito muito saudável.

Bibliografia


1 - Rothbaum F., Weisz JR., SNYDER S.S. (1982). Camping the world and changing the self: a two process model of perceived control. J Personality Social Psychology, Vol.42: p5-37. 

2 - Rutter, M. (1996). Stress research: accomplishments and tasas ahead. En: Haggerty RJ, Sherrod LR, Garmezy N, Rutter M. (eds.). Stress, Risk and Resilience in Children and Adolescents. Cambridge. Cambridge University Press. 

3 - Verdusco Alvarez-Icaza, M. A,: Gómez-Maqueo, A. L.; Durán Patiño, C. (2004). La influencia de la autoestima en la percepción del estrés y el afrontamiento en niños de edad escolar. Salud mental, Vol 27. No 4. p 18-25

Últimas Notícias

blog-thumbnail-01

Quer comprar Pediasure com desconto?

As crianças ainda não experimentaram Pediasure? Que tal fazer a primeira compra com desconto por meio do programa de suporte ao paciente a:care?

blog_thumbnail_03

Saiba sobre prebioticos e probioticos

Saiba tudo sobre prebióticos, probióticos e saúde intestinal.

01_DICAS_AJUDAR_FILHO_BAIXA_AUTO_ESTIMA_385_300

Dicas para ajudar o seu filho com baixa autoestima

A autoestima é um elemento muito importante para o desenvolvimento saudável de todo ser humano.

COMPLEMENTE SUA NUTRIÇÃO TODOS OS DIAS COM PEDIASURE